A Terracal buscou estruturar um empreendimento modelo do ponto de vista ambiental e socioeconômico. Através de uma intensa integração operacional, praticamente todos os resíduos dos processos produtivos serão reutilizados em alguma atividade do Polo, tanto na área agrícola quanto na industrial.

A escala produtiva do Polo deve contribuir para o desenvolvimento socioeconômico dos municípios da região, favorecendo as condições de vida de seus habitantes, através de criação de emprego e acréscimos no PIB e nas receitas públicas dos municípios locais.

O Polo também conferirá uma vocação produtiva a tais municipalidades, podendo ser um propulsor de novos projetos para a região. Os munícipios devem aumentar suas receitas, garantindo maior capacidade para implementar suas políticas públicas, o que repercutirá diretamente na melhoria das condições de vida de seus habitantes.

Além dos benefícios socioeconômicos inerentes ao Projeto, a Terracal planeja implementar ações adicionais, como a implantação de programas de treinamento técnico através de parcerias com os órgãos governamentais e instituições de ensino, desenvolvimento de fornecedores da região e apoio a programas de assessoria às prefeituras locais.

O Polo contribuirá também no avanço tecnológico dos setores agrícola, industrial e de irrigação da região e do Brasil, através de inovações como:

  • Rotação de cana de açúcar e tomate
  • Maior e mais eficiente geração de energia
  • Agricultura de precisao
  • Programas Integrados de Gerenciamento de Pragas
  • Conservação ambiental.