POLO INTEGRADO DO PIAUÍ
Produtos
Açúcar

O Brasil produz três tipos de açúcar, o bruto, cristal e refinado. O açúcar bruto é normalmente exportado, abastecendo as refinarias ao redor do mundo que vão processá-lo, enquanto que o açúcar refinado e cristal são consumidos diretamente pelas pessoas e fábricas de alimentos industrializados.

O crescimento do consumo de açúcar ocorre principalmente nos países em desenvolvimento, impulsionado pelo crescimento populacional e do PIB per capita. O enriquecimento da população mundial impulsiona o consumo maior direto e também de produtos industrializados, como refrigerantes e biscoitos.

Apesar do Brasil ser o maior produtor mundial de açúcar, grande parte dos estados brasileiros são “importadores” de outros estados, como os localizados na parte norte do país, que são em grande parte abastecidos por usinas distantes, localizadas no centro-sul e na costa leste nordestina.

Açucar

A produção do Polo Integrado do Piauí deve beneficiar o suprimento dos consumidores dentro do estado e em regiões vizinhas. O açúcar produzido também poderá ser destinado ao mercado internacional, aproveitando-se das rotas tradicionais para os principais portos do Nordeste.

Etanol

O etanol hidratado é usado diretamente como combustível nos veículos automotores, enquanto o etanol anidro é adicionado à gasolina em uma proporção definida pelo Governo.

O etanol tem a vantagem de ser um combustível renovável e com baixa geração líquida de gás carbônico comparado à gasolina e diesel. Por este motivo, muitos países têm mandatos que requerem percentuais mínimos de combustível renovável para ser misturado com derivados de petróleo.

A evolução da indústria do etanol reduziu a dependência do Brasil com relação às importações de combustível. O crescimento das vendas de carros flex, que hoje já é maioria na composição da frota nacional, favorecem a produção do etanol.

Carros

A região próxima ao Polo é importadora de etanol de estados distantes e, em alguns momentos, de outros países, dependendo das variáveis do mercado internacional. O Polo está numa posição privilegiada para abastecer a região.

Bioeletricidade

A matriz energética brasileira ainda é concentrada em fontes hidráulicas e como consequência o sistema fica exposto a variações climáticas, afetando a oferta de energia para o sistema nacional. Uma vantagem da bioeletricidade gerada pelas usinas de cana-de-açúcar é que ela serve como energia complementar à hidroeletricidade. Nos meses de estiagem, quando os reservatórios costumam ficar com níveis baixos, é que acontece a safra da cana-de-açúcar na maior parte das usinas brasileiras.

Um objetivo do Polo Integrado é maximizar a geração e venda de energia renovável através da utilização de equipamentos modernos e altamente eficientes e, também, através da maior utilização de palha, possibilitada pela proximidade das áreas plantadas com a Usina de Cogeracao.

As principais vantagens da Bioeletricidade produzida a partir do Bagaço de Cana são:

  • Comparada às Termoelétricas de Óleo ou Carvão:

    Energia renovável que minimiza a emissão de CO2 e reduz o efeito estufa

    Custos mais baixos de geração

  • Comparada às Hidrelétricas:

    Reduzidos impactos sociais e ambientais durante sua implementação

    Menor exposição a variações climáticas

    Tempo de construção reduzido, 2 a 3 anos

    Energia complementar às fontes hidráulicas, por sua maior geração ocorrer no período de seca dos reservatórios

    Custos mais baixos de transmissão

Pasta de Tomate

O cultivo de tomate requer maiores cuidados que o cultivo de outras culturas, devido ao ciclo curto da cultura e à sua maior sensibilidade a falta de água e nutrientes, incidência de doenças, entre outros fatores. Em contrapartida, o tomate é um produto de maior valor agregado, sendo a sua qualidade um fator relevante na decisão de compra.

O Polo focará na produção de tomate industrial, que será processado no próprio complexo, gerando pasta de tomate que será o produto final de venda. Os principais clientes serão as indústrias de molhos e ketchups, localizadas no Brasil e no exterior.

O Polo desfrutará da integração operacional, cultivando tomate em terras plenamente irrigadas por gotejamento, através da rotação com a cana-de-açúcar, e produzindo pasta de tomate de alta qualidade em uma unidade industrial moderna que utilizará o vapor gerado pela planta de cogeração.